Tim Lopes - Um presente em forma de poesia à sua mãe.

MÃE
Sinceramente não sei quantos anos você faz
Não interessa essa cronologia
Não interessa este número de vida
Continuo vendo você como da primeira vez

Acho que foi quando ainda estava dentro de você
Continuo vendo você pura e simples
Como os traços da palma da minha mão
Tenho 21 anos de vida

Tenho amor de vida
Tenho vida vivida
Tenho você na vida
Sou um pedaço de amor

Sou um pedaço de carne
Sou um pedaço de coração
Sou um pedaço de alegria
Sou um pedaço de tristeza
Sou um pedaço de você


Eu queria dizer mais coisa
Eu queria escrever tanta coisa
Mas eu acho que a tinta vai acabar
Ou será que exatamente não estou conseguindo dizer nada?

Dizer eu não vou dizer
Eu vou escrever
Nem que a tinta acabe
Eu sei escrever com os dedos, com o coração

Vou continuar te amando
Vou continuar te armando
Surpresas e atentados de amor filial.

Tim

16/07/1972

Colaboração da irmã do Tim, enviada por Augusta, em 26/06/2002 e transcrita do álbum de recordações da família...

colaboracão@timlopes.com.br

Fechar